23695--Convertido-

Símbolos de acessibilidade que você precisa conhecer

Publicado por Fonaudio em 18 de fevereiro de 2021

Você sabe o que é acessibilidade? De acordo com o dicionário: do substantivo feminino, acessibilidade é a qualidade ou o caráter daquilo que é acessível; o que promove facilidade na aproximação, no tratamento ou aquisição.

Símbolos importantes de acessibilidade que você precisa conhecer. (Reprodução/Freepik)

Além desse significado, essa palavrinha representa algo ainda mais importante: uma conquista para os deficientes.

O capítulo III do Decreto Nº 5.296 de 2 de Dezembro de 2004,discorre sobre as condições gerais de acessibilidade, considerando ela como ”condição para utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos serviços de transporte e dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação, por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.” Assim, questões como barreiras devem ser reconsideradas a fim de cumprir aquilo que determina o decreto.

”Qualquer entrave ou obstáculo que limite ou impeça o acesso, a liberdade de movimento, a circulação com segurança e a possibilidade de as pessoas se comunicarem ou terem acesso à informação, classificadas em: barreiras urbanísticas, nas edificações, nos transportes, nas comunicações e informações.”

À vista disso, as barreiras na comunicação e no repasse de informações é uma das batalhas mais enfrentadas pelos deficientes auditivos que, ainda hoje, têm de conviver com a ausência de acessibilidade em alguns desses setores.

Conheça agora alguns símbolos de acessibilidade super importantes!

Símbolo Internacional da Surdez. É visto em locais que oferecem acessibilidade aos deficientes auditivos. Também pode ser usado para identificar uma pessoa com deficiência auditiva. (Reprodução/Desculpe, Não Ouvi)
Símbolo Tele bobina. Indica que o local possui um sistema de aro magnético instalado. Dessa forma, basta colocar o seu aparelho no modo “T”, que o sistema de som do ambiente será transmitido diretamente para o o aparelho auditivo ou implante coclear. (Reprodução/ Desculpe, Não Ouvi)
Indica que no local há alguma forma de tecnologia que fornece acessibilidade para deficientes auditivos, seja na forma de sistema FM, telebobina ou alguma outra opção que transmita o som diretamente para o aparelho do usuário. (Reprodução/Desculpe, Não Ouvi)
Símbolo Língua de Sinais. Indica que o evento, palestra, filme ou visita guiada conta com intérprete de língua de sinais. (Reprodução/Desculpe, Não Ouvi)
Closed Caption. Indica que a programação televisiva possui legendas ocultas que podem ser ativadas. Pode ser visto em programas de TV e em vídeos na internet. (Reprodução/Desculpe, Não Ouvi)
Opened Caption. As legendas visíveis são aquelas legendas que já vêm no vídeo e não podem ser desativadas. São as legendas que costumamos ver em filmes estrangeiros transmitidos em cinemas e canais de televisão. (Reprodução/Desculpe, Não Ouvi)
TTY/TDD. Indica que o local ou serviço possui um número que telefone que pode ser contactado utilizando um telefone para surdos. (Reprodução/Desculpe, Não Ouvi)
Telefone com controle de volume. Indica que o aparelho de telefone possui um controle de volume amplificado, podendo ser usado por pessoas que possuem perda auditiva leve ou moderada. (Reprodução/Desculpe, Não Ouvi)

Quais são os tipos de acessibilidade existentes?

Bom, de acordo com alguns estudos desenvolvidos por Sassaki, é possível identificar 6 tipos de acessibilidade: atitudinal, arquitetônica, comunicacional, instrumental, metodológica e programática.

  1. Acessibilidade atitudinal: Se refere à percepção do outro sem preconceitos, estigmas, estereótipos e discriminações.

Práticas e exemplos: pode-se percebê-la através do interesse em implementar ações e projetos relacionados à acessibilidade em toda a sua amplitude. A priorização de recursos para essas ações é um indicativo da existência de acessibilidade atitudinal.

2. Acessibilidade arquitetônica: é a eliminação das barreiras físicas nas residências, nos edifícios, assim como nos espaços públicos.

Práticas e exemplos: presença de rampas, banheiros e elevadores adaptados, piso tátil, entre outras.

3.  Acessibilidade metodológica: nomeada também de pedagógica, é a ausência de barreiras nas metodologias e técnicas de ensino. A forma como os professores transmitem conhecimento, aprendizagem, avaliação e inclusão escolar irá determinar, ou não, a remoção das barreiras pedagógicas.

Práticas e exemplos: promoção de processos de diversificação curricular, flexibilização do tempo e utilização de recursos para viabilizar a aprendizagem de estudantes com deficiência, como, por exemplo: pranchas de comunicação, texto impresso e ampliado, softwares ampliadores de comunicação alternativa, leitores de tela, entre outros recursos.

4.  Acessibilidade programática: eliminação de barreiras presentes nas políticas públicas como, leis, decretos, portarias, normas e regulamentos.

Práticas e exemplos: divulgação de informações, conhecimentos e a aplicação dos dispositivos legais e políticas relacionadas à inclusão e à acessibilidade de pessoas com com deficiência. Além disso, essa acessibilidade também se expressa em novas leis, decretos, portarias que são criadas com o objetivo de fazer avançar os direitos humanos em todos os seus âmbitos.

5.  Acessibilidade instrumental: superação das barreiras nos instrumentos, utensílios e ferramentas de estudo, de trabalho, de lazer e recreação.

6.  Acessibilidade nos transportes:eliminação de barreiras em veículos, nos pontos de paradas, nas calçadas, nos terminais, nas estações de barca/trem/metrô, e em todos os demais equipamentos que compõem as redes de transporte.

Práticas e exemplos: presença de elevadores nos transportes públicos.

7.  Acessibilidade nas comunicações: superação de barreiras na comunicação interpessoal (face a face, língua de sinais), na escrita (jornal, revista, livro, carta, apostila etc., incluindo textos em braile, uso do computador portátil), assim como na comunicação virtual (acessibilidade digital).

Práticas e exemplos: um dos exemplos maiores e melhores exemplos de acessibilidade nas comunicações é a presença do intérprete na sala de aula.

8.  Acessibilidade digital: eliminação de barreiras na disponibilidade de comunicação, de acesso físico, de equipamentos e programas adequados, de conteúdo e apresentação da informação em formatos alternativos.

Gostou de saber um pouco mais sobre a acessibilidade e seus símbolos?

Leia também

download

Perda auditiva x Demência

LER MAIS

a (2)

Zumbido no ouvido – Causas, prevenção e tratamento

LER MAIS

a (1)

Cuidado auditivo diretamente do conforto e segurança da sua casa

LER MAIS