a (8)

Curiosidades sobre a Língua Brasileira de Sinais

Publicado por Fonaudio em 24 de outubro de 2020

A Língua Brasileira de Sinais, LIBRAS, é um sistema linguístico completo, de modalidade visual-espacial, não sendo uma simples tradução do português. É bem provável que você não conheça essas curiosidades:

(Reprodução/Freepik)
  1. A Língua Brasileira de Sinais é oficialmente reconhecida pela Lei nº 10.436 de 2002;

Apesar de todo o ordenamento jurídico existente, a Libras ainda não é ensinada nas escolas e pouquíssimas pessoas, fora da comunidade surda, a conhece.

2.  Ela tem origem na Língua Francesa de Sinais;

Assim como grande parte das línguas sinais ocidentais, a brasileira se origina das terras do Champagne. Por aqui, ela foi traduzida pela primeira vez em 1855 por Ernest Huet, que era surdo. Ernest era francês e pertencia a uma família nobre da França, o que o proporcionou acesso à melhor educação da época. Com 12 anos, Huet teve sarampo e a enfermidade o deixou surdo. Por conta da nova realidade, aprendeu a língua de sinais francesa e começou a estudar no Instituto Nacional de Surdos de Paris. A partir daí, dedicou sua vida à metodologia. Ao se mudar para o Brasil, sua incumbência inspirou a fundação do Instituto Nacional de Surdos-Mudos em 1857 por Dom Pedro II. O professor, dessa forma, teve papel importantíssimo para a visibilidade da causa no Brasil.

3.  A língua de sinais não é universal;

Depois de saber que a língua brasileira derivou da francesa fica fácil imaginar que cada país tem o seu próprio desenvolvimento, não é verdade? Nos Estados Unidos, por exemplo, a língua utilizada é a American Sign Language. Em Portugal, por sua vez, é a Língua Gestual Portuguesa e as diferenças vão muito além da nomenclatura.

4.  A Língua de Sinais se organiza de maneira diferente do português;

Em Libras a organização frasal é bastante diferente do português e apresenta características únicas, como a ausência de artigos e elementos de ligação, bem como concordância nominal e verbal.

5.  Expressões faciais são tão importantes quanto os sinais;

As expressões faciais são partes integrantes e indissociáveis da língua, fazendo parte de sua estrutura. Elas transmitem as emoções que o mensageiro quer comunicar aos seus interlocutores dentro de um determinado contexto.

6.  Assim como o português, a LIBRAS também possuem regionalismos;

Da mesma forma como as línguas orais possuem sotaques, gírias e regionalismos dentro de uma mesma nação, podem existir também variações nos sinais, afinal, as Libras, assim como qualquer outro idioma, é um ‘’organismo’’ vivo.

7.  Existem aplicativos que ensinam a língua de forma gratuita;

A tecnologia facilitou o aprendizado e isso é fato. Hoje, existem inúmeros aplicativos que ensinam essa forma de se comunicar (além de cursos gratuitos, é claro). Que tal aprender uma nova língua e ainda colaborar com a acessibilidade de milhões de brasileiros?

8.  Legendas nem sempre são o suficiente;

Nem sempre a legenda é o suficiente para incluir o deficiente auditivo, por isso a língua de sinais é tão importante. (Reprodução/Freepik)

Você sabia que a primeira língua das pessoas surdas não é o português? Desse modo, como esperar (ou até exigir) que a compressão delas do nosso idioma seja integral?

Por isso, a inserção da tradução em Libras é extremamente importante para que a acessibilidade seja, de fato, alcançável.

9.  O canal oficial da Turma da Mônica tem uma playlist para surdos;

A série brasileira de histórias em quadrinho, criada pelo cartunista Maurício de Sousa, se mostrou apoiadora da causa e é um marco para a comunidade surda no Brasil.

10.  O alfabeto manual é chamado de datilologia;

O recurso que utiliza as mãos para representar o alfabeto não é sempre necessário. Para a grande maioria das palavras existe um sinal específico em Libras, ou seja, não é preciso soletrar todas as palavras.

11.  SignWriting é a forma gráfica de comunicação em Libras;

É o sistema que escreve a língua de sinais, sendo capaz de expressar, inclusive, movimentos.

12.  As provas do Enem, desde 2017, podem ser realizadas também na língua de sinais;

O Exame Nacional do Ensino Médio foi criado em 1998 e somente se tornou acessível após 19 anos. Uma conquista, ainda que tardia, para todos brasileiros.

13.  Cães podem ser treinados para entender comandos em LIBRAS;

É provável que essa seja uma das curiosidades mais interessantes. Cachorros, além de habilidosos e inteligentes, são companheiros para a vida toda, o que torna a vida de deficientes mais fácil. Assim como o cão guia é para os cegos, o cão que entende LIBRAS é para as pessoas surdas. Com treinamento e paciência tudo é possível!

14.  Quase 80% dos surdos do mundo são analfabetos nas línguas escritas;

Por ter características únicas e por se adaptar mais às necessidades da comunidade, um grande números de pessoas surdas não são alfabetizados em línguas escritas. Por isso a importância da acessibilidade.

15. Quem fala em língua de sinais e em português é bilíngue!

Leia também

download

Perda auditiva x Demência

LER MAIS

a (2)

Zumbido no ouvido – Causas, prevenção e tratamento

LER MAIS

a (1)

Cuidado auditivo diretamente do conforto e segurança da sua casa

LER MAIS