a (9)

A cera não é sujeira

Publicado por Fonaudio em 21 de outubro de 2020

Todo mundo tem… mas você sabe exatamente o que e o por quê da cera de ouvido?

A presença de cera no ouvido externo dos seres humanos constitui-se fenômeno natural, saudável e benéfico, refletindo na execução de importantes funcionalidades. Entre elas, a manutenção do equilíbrio da temperatura e umidade, questões essenciais para a preservação da elasticidade das estruturas do aparelho auditivo, além da lubrificação do canal, o que impede o ressecamento e protege o tímpano da entrada de água, sujeira, insetos, entre outros elementos. O cerume, outro termo para designar esse produto biológico, é resultado da secreção das glândulas sebáceas e ceruminosas. As glândulas ceruminosas presentes na parte externa do canal auditivo possuem forma tubular e suas terminações finalizam em folículos capilares. Além disso, os pelos também localizados no terço externo do canal, têm contribuição na formação da cera. Dessa forma, o cerume é consequência da anatomia local única da orelha: de forma morfológica, o meato acústico externo – o canal que conseguimos enxergar, é fechado em uma das extremidades e, por conta disso, a formação anatômica não é capaz de remover seu acúmulo. Para isso, a cera se apresenta com um mecanismo de limpeza próprio e eficiente.

Sendo composto, fundamentalmente, por água, uréia, triglicerídeos, glicopeptídeos, ácidos graxos e ceróticos, esteróides, entre outros, o cerume também apresenta microorganismos em sua flora normal, inclusive os que, comumente, são encontrados em pacientes com otite recorrente, contudo, nesses casos, o que varia é o nível quantitativo. Apesar do canal externo ser vulnerável à infecções e inflamações, sua composição bioquímica conta com a presença e ajuda de peptídeos antimicrobianos, prova do processo evolutivo que corrobora para o bem estar da espécie.

A cera de ouvido diz muito sobre a saúde

O cerume com colorações diferentes do seu habitual pode revelar muita coisa sobre a sua saúde. A cor acinzentada, se não houver outros sintomas, pode ser apenas poeira ou poluição. A avermelhada, por sua vez, resulta de sangramento e está quase sempre atrelada à perfuração do tímpano. Se esse for o caso, o médico deve ser procurado com urgência, a fim de evitar infecções e/ou perdas auditivas. A coloração preta pode indicar a proliferação de fungos, e a branca aponta a baixa disponibilidade de alguns nutrientes, como ferro e cobre. Já o cerume com odor desagradável é sinal de infecção. Além da mudança no cheiro, a sensação de ruídos e de entupimento também merecem atenção.

Quanto à consistência, se a cera estiver mais líquida que o normal, a ponto de escorrer do ouvido, constitui lesão ou processo inflamatório. A Fonaudio recomenda que, em qualquer caso, um especialista deve ser procurado para sanar qualquer dúvida e descartar os problemas sérios. Além do mais, existem vários tipos de cera e cada um é determinado geneticamente, ou seja, ela se diversifica conforme a região ou a etnia.

Curiosidade: Em uma análise morfofuncional, observou-se que a quantidade de glândulas ceruminosas varia conforme a idade e o gênero.

E se estiver incomodando?

Bom, hoje você já aprendeu que o ouvido tem mecanismos próprios e naturais para enjeitar o excesso de produto biológico. Dessa forma, somente a limpeza na parte externa do aparelho auditivo é recomendada e tão somente quando a cera estiver começando a sair da entrada do canal. Assim, basta limpar essa área com água morna ou toalha. O uso de hastes flexíveis, grampo e qualquer objeto usado para ‘’limpar’’ ou ‘’coçar’’ o ouvido, pode ser extremamente prejudicial para a sua saúde auditiva. Esses objetos podem provocar danos às estruturas delicadas do ouvido e, a depender do grau da lesão, levar à perda auditiva.

O uso de hastes flexíveis não é recomendado. (Reprodução/Freepik)

Portanto, cuide da saúde do seu ouvido. Se notar qualquer diferença no aspecto ou na quantidade de cerume do seu ouvido, procure um especialista!

Por aqui fazemos tudo com amor!

Leia também

download

Perda auditiva x Demência

LER MAIS

a (2)

Zumbido no ouvido – Causas, prevenção e tratamento

LER MAIS

a (1)

Cuidado auditivo diretamente do conforto e segurança da sua casa

LER MAIS